Monday, December 11, 2006

Campeão - Festa no Japão


O planeta reverenciava o futebol do gaúcho. O capitão Hugo de Leon foi o responsável por levantar a taça do campeonato. Renato foi eleito o melhor em campo e recebeu um carro Toyota dos patrocinadores. Começava em Tóquio a festa gremista que não tinha data para terminar.
Depois de receber o troféu e as medalhas, o capitão comandou a volta olímpica pela pista atlética do estádio Nacional acompanhado pelos companheiros, diriegntes, comissão técnica e alguns torcedores que conseguiram entrar no gramado.

Depois de receber o troféu e as medalhas, o capitão comandou a volta olímpica pela pista atlética do estádio Nacional acompanhado pelos companheiros, diriegntes, comissão técnica e alguns torcedores que conseguiram entrar no gramado.


Os cerca de 200 torcedores brasileiros que estiveram presentes no jogo, iniciaram uma peregrinação a pé até o hotel onde a delegação estava hospedada. A festa dos jogadores continuou no vestiário, no ônibus e no saguão do hotel. De León e Renato ficaram no estádio para a entrevista coletiva. A festa seguiu durante a tarde e a noite do Japão. Em Porto Alegre, ninguém dormia mais.



Grêmio.Net: Você tem alguma história curiosa vivida neste período no Japão que possa ser relembrada?

Espinosa: Logo após o final do jogo, eu, o De Leon e o Renato, que havia sido eleito o melhor em campo, permanecemos no estádio para a entrevista coletiva enquanto o resto do grupo ia para o hotel. Quando chegamos de volta ao hotel, chamei todos os jogadores para o meu quarto e pedi três champanhas para comemorar. Quando o japonês trouxe a conta eu me apavorei. Não tinha como pagar. Chamei o Koff e disse: “Presidente, assina essa conta aqui pra mim”. Ele disse: “Tá bom. Deixa comigo”. (Risos) Isso que foram só três champanhas. Imagina se tivesse pedido mais?





"Terminado o jogo em Tóquio, De Léon, Renato e eu ficamos para a entrevista coletiva. Ao chegarmos no hotel,mais tarde do que a delegação ,convidei a todos os jogadores para tomarmos um champagne no meu apartamento. Todos lá, pedi 5 garrafas de Don Perignon!
Antes que o garçom estourasse a primeira garrafa, olhei a nota e vi que a despesa era de quase U$1500(hum mil e quinhentos dólares).Imediatamente gritei:"-Stop"!
O garçom assustado parou.
Peguei o telefone e liguei para o Presidente Koff, contando o acontecido e pedi-lhe ajuda para pagar aquela nota.
De imediato recebi a autorização para assinar a nota e então gritei para o garçom ,que ainda estupefato, aguardava:-"Ok!Go on!!!"
Iniciavamos assim a comemoração de um Titulo ,que tem sua fiel tradução na música, que diz:
NADA PODE SER MAIOR!!!!!!!!" (Valdir Espinosa)


No vestiário do Estádio Nacional de Tóquio, Renato comemorava o título, os dois gols e a escolha de melhor em campo (o jogador recebeu um carro da Toyota). Os jogadores eram abraçados por torcedores que conseguiram entrar. Foi uma festa inesquecível


Grêmio.Net: Você foi escolhido o melhor em campo e recebeu um carro da Toyota. O que foi feito com o carro?

Renato: Havíamos combinado que se alguém ganhasse o carro, pegaria o valor em dinheiro e dividiria com o resto do grupo ou ficaria com o carro tirando o dinheiro do bolso para dividir com o pessoal. Eu optei pela primeira: peguei o dinheiro e dividi com o grupo.



"Como prêmio, ganhei o Toyota oferecido pelos organizadores ao melhor em campo. Mas vendi e rateei o dinheiro. Afinal, se fiz os gols o Grêmio inteiro mereceu o título" ( Renato portaluppi)

Obs: o carro era um Toyota Carina


Grêmio.Net: Qual o momento mais marcante daquele conquista no Japão?

Banha: Foi quando o juiz apitou o final de jogo e a festa começou no estádio. Depois continuou no ônibus, no hotel. Tudo com muito champanhe.





 Foto: Márcio Neves

1 comment:

Stefano Barbosa said...

Você nem imagina como é que foi o título mundial do Porto em Tokyo em 1987!!!!
Assista no youtube!!
(friozaço)